Wednesday, September 13, 2006

Aculturação indígena

Comentário:
O contato com os jesuítas possibilitou a catequização dos índios? Para responder essa pergunta devemos primeiramente pensar que a partir do contato com o novo, ou reafirmamos a nossa crença ou nos abrimos para a possibilidade de uma nova resposta.
Se ocorre a segunda opção, pode acontecer o sincretismo, ou seja, a junção de duas ou mais religiões.
Nos textos abaixo, podemos dizer que os índios possivelmente fizeram um sincretismo, pois a religião deles tem vestigios do cristianismo, pois eles fazem várias referencias que podem ser consideradas à Jesus Cristo.
Sendo assim não podemos falar que a religião ou a cultura indígena está sendo perdida, pois na verdade ela está se transformando, pois a "evolução" das culturas depende do contato entre elas. Os índios não possuem a obrigação de seguirem a cultura ou religião dos ancestrais apenas pelo fato deles terem nascidos índios, eles tem o direito de conhecerem e até mudarem de opinião.
Talvez um dos maiores equívocos cometidos seria o fato de acharmos que eles devem resgatar a sua cultura ou religião, mas será que eles querem este resgate? Será que eles querem continuar “sendo índios”? Não podemos esquecer que estamos falando dos índios integrados, ou seja, os índios que estão mais em contato com a nossa sociedade.

Textos:
(Textos extraídos do livro Aculturação indígena)

“Uma história mítica ouvida por Baldus entre os Mbüá de Guarita: Jesus Cristo, desafiado pela onça, “para ver quem podia assustar o outro”, acaba vencendo por meio de seu relâmpagos e trovões. Baldus cita a versão de Müler, em que o lugar de Jesus Cristo é ocupado por Tupã, o Ser Supremo na religião dos Mbüá paraguaios estudados por este autor”.

“O Pe. Muller ouviu entre os Mbüá do Paraguai em canto de dança profano – em sua opinião, possível fragmento de um auto dos índios da reduções, com o seguinte teor: “Kétsu Kirito, Kétsu Kirito eipea ne okenda t’ahecha Tupãtsy”, isto é, Jesus Cristo, Jesus Cristo, abre a tua porta, desejo ver a mãe de Tupã”. Informa esse missionário que os índios, interrogados sobre quem seja Jesus Cristo, nada sabem dizer”.

Frase:
“Nada se cria, nada se perde, tudo se transforma”
(Lavoisier)

2 Comments:

Blogger Elaine e Juliana said...

Boooooooooommmmmmmmmmmmm...

8:29 AM  
Blogger Identidade Digital said...

olá meninas..
estamos adicionando vcs tb ok?!?!
e passando tb pra desejar MTA boa sorte... contem com a gente pra qualquer coisa! :)
bjos!

http://projetojenova.zip.net

(considerem apenas o link acima)

9:59 AM  

Post a Comment

<< Home